UMA NOVA PRIMAVERA PARA NOSSOS SONHOS

/ Editor: José Alfredo | Agência Rede PT Ribeirão
Receba nossas notícias pelo Telegram

Arte: Agência PT

UMA NOVA PRIMAVERA PARA NOSSOS SONHOS

Em artigo, Antônio Alberto Machado, ex-candidato a prefeito de Ribeirão Preto, transcreve o sentimento sobre pertencer e participar dos 41 anos de vida do Partido dos Trabalhadores

AS QUATRO DÉCADAS DO PT




O PARTIDO DOS TRABALHADORES (PT) comemora 41 anos de existência neste 10 de fevereiro. Já são mais de quatro décadas de luta, e muitas vitórias – no campo eleitoral, político, social, econômico, científico e cultural. As lutas do PT ajudaram a fazer do Brasil um país mais justo e mais próspero.


O PT, aliás, nasceu da luta: luta dos movimentos populares, do movimento sindical, das comunidades eclesiais de base e da intelectualidade engajada a partir das universidades. O partido nasceu lutando contra a ditadura militar e seguiu na luta pela redemocratização do país.


Nem bem acabara de nascer e já estava envolvido na campanha das Diretas já! e pela convocação da Assembleia Nacional Constituinte. Nesse processo, o PT elegeu 16 deputados, entre eles o líder Luís Inácio Lula da Silva, que foi o parlamentar constituinte mais votado em 1986.


Depois de liderar a bancada progressista na Assembleia Nacional Constituinte, e ajudar a escrever a Constituição mais democrática da história da República, o Partido dos Trabalhadores aprofundou a redemocratização no país, participando das eleições diretas e democráticas em todo o território nacional.


O PT governou as mais importantes capitais e cidades do Brasil; governou vários estados e assumiu o governo federal por 13 anos – seriam 16 se não fosse o golpe que destituiu Dilma Rousseff em 2016 e interrompeu o processo de democratização política, social e econômica brasileiro.


Para se ter uma ideia do estrondoso sucesso petista no campo político-eleitoral basta dizer que o partido esteve no segundo turno (ou ficou em segundo lugar) em todas (repito: TODAS) as eleições para a presidência da República desde a redemocratização. Nenhum outro partido (nem o PSDB) realizou essa façanha.


No período em que governou o país, o Partido dos Trabalhadores executou o mais amplo e ousado plano de inclusão social de que se tem notícia na América Latina – foram mais de 40 milhões de pessoas que saíram da miséria e outros 30 milhões que ascenderam à “nova classe média”. O salário mínimo (que o PT atrelou ao PIB e à inflação) experimentou um inédito aumento real de 400% nos governos de Lula e Dilma; saímos do “mapa da fome”, segundo a FAO.


No campo econômico, o PT levou o Brasil de 12ª economia do mundo para o posto de 7ª economia, em vias de assumir a 6ª posição – já que na época do golpe estava prestes a ultrapassar a economia da Itália. As políticas de Lula reequacionaram a dívida externa e retiraram o Brasil das garras do FMI; o PIB brasileiro quintuplicou; a inflação se manteve sob controle e o desemprego fora reduzido a inimagináveis 4,5% – níveis da Alemanha.


No campo da Educação, os governos petistas criaram o Enem como mecanismo de acesso de jovens pobres à universidade pública; promoveram o acesso de mais de 4 milhões de pobres e negros ao ensino superior; criaram 18 universidades federais e mais de 170 campi universitários em todo o país.


No combate à corrupção, os governos do PT fizeram mais do que qualquer outro governo: criaram 230 varas da Justiça Federal em todo o Brasil; reestruturam a Polícia Federal; deram plena autonomia ao Ministério Público; reorganizaram e deram status de ministério à Controladoria Geral da União; criaram o Portal da Transparência; editaram as leis de combate ao crime organizado e à corrupção.


Em resumo, quando assumiu o comando do país, o PT governou com prosperidade econômica, justiça social e democracia. E estaria ainda no governo da nação se não fosse o golpe-impeachment contra Dilma Rousseff e a perseguição a Lula, que impediu sua vitória praticamente certa em 2018 – já que tinha a preferência da maioria dos eleitores.


Enfim, aos 41 anos de idade, tendo atingido a maturidade política e realizado tudo o que realizou nessas quatro décadas, o PT se prepara para enfrentar os desafios do novo mundo do trabalho e combater a crise política, econômica, social (e agora também sanitária) que se instalaram no país desde o golpe de 2016.


Para tanto, a direção nacional do partido, por meio da Fundação Perseu Abramo, apresentou o Plano de Reconstrução e Transformação do Brasil sob o lema “OUTRO MUNDO É POSSÍVEL, OUTRO BRASIL É NECESSÁRIO”. A julgar pelo que fez até aqui, há razões de sobra para crer que o PT seguirá sendo, pelas próximas décadas, o mais importante instrumento de luta política da classe trabalhadora e dos mais necessitados.


Parabéns, PT!

ANTÔNIO ALBERTO MACHADO

---
SeCom - Secretaria de Comunicação do PT de Ribeirão Preto Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!