Dilma convida Alemanha a participar de licitações do programa de investimentos

/ Editor: José Alfredo | Agência Rede PT Ribeirão
Receba nossas notícias pelo Telegram

foto: Lula Marques / Agência PT

Dilma convida Alemanha a participar de licitações do programa de investimentos

Os governos brasileiros e alemães fecharam acordo de cooperações nas áreas de saúde, educação, tecnologia e comércio bilateral. Ambos defenderam mudanças climáticas, definição sobre Mercosul e apoiaram reforma do Conselho de Segurança da ONU

A segunda etapa do Programa de Investimento em Logística (PIL) foi apresentado pela presidenta Dilma Rousseff à chanceler Angela Merkel nesta quinta-feira (20). Lançado em junho, o plano prevê investimentos de R$ 198,4 bilhões me obras de melhoria da infraestrutura do país, nas rodovias, ferrovias, portos e aeroportos.

 

A presidenta disse ter ficado “satisfeita” com a visita e detalhou que reforçou “o fortalecimento das parcerias, dos negócios” entre os empresários dos dois países, “incluindo fomento a investimentos”.

 

“Ressaltei as oportunidades para ampliação dos investimentos alemãs no Brasil, especialmente em infraestrutura e em energia elétrica. Aproveito para reiterar o convite para que empresas alemãs participem dos processos licitatórios envolvendo a segunda etapa do Programa em Investimento em Logística e da etapa agora, que abrimos do Programa de Investimentos em Energia Elétrica”, declarou.

 

O vice-ministro das Finanças da Alemanha, Jens Spahn que também veio ao Brasil para participar de encontros com ministros brasileiros mostrou-se interessado no PIL. “Estou muito impressionado com o plano de investimentos em todo o país. Cinco mil quilômetros de rodovias são realmente impressionantes, ainda mais quando viemos de um país pequeno para um país deste tamanho”, avaliou.

 

Acordos - O fim de barreiras sanitárias para produtos agropecuários brasileiros foi solicitado pela petista ao governo alemão. Segundo Dilma, houve acordo de cooperação de licença de medicamentos para as ações da Anvisa.

 

“Na área da saúde exploramos perspectivas de cooperação em vigilância sanitária, para fortalecer as ações da Anvisa, de desenvolvimento conjunto de equipamentos de diagnóstico e softwares, de formação de recursos humanos e de boas práticas de gestão” disse.

 

A presidenta classificou a visita da chanceler como “histórica”. “A chanceler Merkel e eu adotamos importantes iniciativas em educação, ciência, tecnologia e inovação, áreas prioritárias para o aumento da produtividade da economia e a consolidação das conquistas sociais no Brasil”, disse a presidenta.

 

A ampliação do comércio bilateral foi defendida pelos dois países. Dilma reafirmou a posição do Brasil em continuar o acordo entre União Europeia (UE) e Mercosul. “Esperamos a troca de ofertas ainda em 2015. Ressaltei ainda as oportunidades de investimentos alemães no Brasil, especialmente em infraestrutura e em energia elétrica”, disse.

 

Outro assunto que foi discutido entre a presidenta e a chanceler é a reforma do Conselho de Segurança da ONU. “Defendemos tornar o conselho mais representativo do mundo multipolar em que vivemos”, garantiu.

 

Na questão climática Dilma defendeu medidas para utilização de energia limpa. “Se quisermos evitar, de fato, que a temperatura aumente dois graus, o nosso compromisso com a descarbonização no horizonte de 2100 é algo muito importante para todo o planeta”, afirmou.

 

A presidenta destacou que houve “concordância” de ambos os países em cooperação ambiental e reforçou o compromisso do Brasil de reduzir 36% nas emissões até 2020. A declaração conjunta sobre mudança do clima, foi feita tendo em vista a 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro sobre Mudança do Clima (COP-21), no mês de dezembro, em Paris.

 

A presidenta ressaltou as metas do país anunciadas em junho referente a restauração e recuperação florestal de 12 milhões de hectares e o desmatamento ilegal zero na Amazônia até 2030.

 

“Saudamos ainda a conclusão das negociações da Agenda de Desenvolvimento 2030, que lança os objetivos de desenvolvimento sustentável com os quais nos comprometemos na conferência Rio+20: crescer, incluir, conservar e proteger”, disse Dilma Rousseff.

 

A chanceler alemã declarou estar “muito satisfeita com a agenda tão ambiciosa do Brasil em relação à proteção do clima”, disse Merkel.

 

“É um fato muito importante que cada um faça aquilo que é possível fazer para limitar o aquecimento global em dois graus. O Brasil deu um enorme passo e temos um objetivo comum de descarbonização da economia até o fim do século. Esses compromissos do Brasil devem servir para encorajar outros países para serem mais audaciosos”, disse a chanceler.

 

Internet – a presidenta destacou que ambas conversaram “sobre a evolução da governança na internet e a importância de se assegurar o direito à privacidade na era digital”.

 

“A Alemanha e o Brasil foram pioneiros e bem-sucedidos ao trazerem o tema para o centro da agenda internacional e ser responsáveis pela aprovação da resolução sobre essa matéria”, reforçou.

 

Olimpíadas Rio 2016 – Dilma Roussef reforçou convite à Angela Merkel para vir ao Brasil acompanhar os Jogos Olímpicos do ano que vem no Rio de Janeiro. A presidenta presenteou a chanceler alemã com os dois bonecos mascotes do evento.

 

“Esperamos que milhares de alemães atravessem o Atlântico e juntem-se a nós nesse evento único que celebra aquilo em que acreditamos. Celebra as relações democrática, o respeito, a paz, a tolerância e o congraçamento”, concluiu a presidenta.

 

Por Michelle Chiappa, da Agência PT de Notícias

---
Rede PT Ribeirão Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!