Críticas chegam a ser ‘esquizofrênicas’, afirma Cardozo

/ Editor: José Alfredo | Agência Rede PT Ribeirão
Receba nossas notícias pelo Telegram

foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Críticas chegam a ser ‘esquizofrênicas’, afirma Cardozo

O ministro da Justiça disse que não foi surpreendido com a convocação para depor na CPI da Petrobras e que prestará esclarecimentos com "grande prazer"

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta sexta-feira (10) que não vê problema na convocação para depor na CPI da Petrobras e que as críticas a sua atuação à frente da Pasta chegam a ser “esquizofrênicas”. “Alguns acham que eu estou instrumentalizando e outros acham que eu não controlo. Nem uma coisa nem outra. Esse não é meu papel”, enfatizou.

Cardozo disse que não foi surpreendido com a convocação e que prestará esclarecimentos com “grande prazer”. O ministro lembrou ainda que sua postura tem o apoio da bancada do PT na Câmara.

“Temos que perder essa mania de que ministros não devem ir ao Parlamento. Tenho dever de esclarecer a opinião pública. Se alguém tem alguma dúvida que eu possa esclarecer, se posso contribuir em uma investigação, tenho que falar. É meu dever”, reforçou, em entrevista ao jornal “Folha de S. Paulo”.

O ministro disse ainda que não é seu dever interferir na atuação da Polícia Federal, muito menos decidir quem deve ou não ser investigado. “Eu não devo controlar a Polícia Federal no mérito da investigação, mas a supervisão hierárquica de eventuais desmandos administrativos”, esclareceu.

Cardozo disse ainda que sua função é “determinar investigações”, sempre que houver “indícios de abusos”. “Como é o caso das escutas”, afirmou.

 

---
Rede PT Ribeirão Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!