Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro

/ Editor: José Alfredo | Agência Rede PT Ribeirão
Receba nossas notícias pelo Telegram

fotos e vídeo: Paulo Honório

Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro

Essa foi a primeira experiência do PT no Fórum de Conjuntura Eleitoral, que teve participações de militantes e filiados. A mesa foi coordenada pelo presidente do Diretório Municipal, Jorge Parada. Outros eventos similares a este serão realizados, abordando temas oportunos na caminhada do Partido rumo à eleição municipal de 2016

O promotor Antônio Alberto Machado participou, em 16 de novembro, da 1ª Mesa de Diálogo, do Fórum de Conjuntura Eleitoral, promovido pelo Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) e pelo Centro Guilherme Simões Gomes de Documentação e História Política (CSG). Ele abordou as atuais conjunturas institucional e política, analisando o papel dos agentes de apuração e repressão e o que tem ocorrido e influenciado as relações com a mídia. O evento ocorreu no Centro de Estudos Jurídicos Brasil Salomão.

 

O promotor citou que tudo o que está ocorrendo atualmente é uma reação à ação progressista das administrações dos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. “É o resultado de uma provocação”, comentou ele. “Lula recolocou o trabalhador no cenário sindical e político, uma tarefa tão grande quanto perigosa, mobilizando a classe trabalhadora”, emendou Machado, lembrando que Lula projetou o PT como o maior partido de esquerda, participando das Diretas Já e de todas as ações políticas desde os anos 1980.

 

O projeto desenvolvimentista e inclusivo das administrações petistas, obviamente não agradam a elite conservadora e a tradicional mídia brasileira. Como Lula se tornou o maior líder da América Latina, com projeto de democracia popular, a resposta viria cedo ou tarde, destacou o promotor. “Vemos uma resposta da direita conservadora, uma reação à altura do que a esquerda fez”, destacou ele.

 

Machado lembrou que a Polícia Federal (PF) foi criada para combater os crimes contra a segurança nacional, durante a época da ditadura, e ressurgiu e cresceu nos últimos anos, nos governos petistas. Porém, os perfis ideológicos institucionais ainda são de direita, como juízes, promotores, polícias. E com erros cometidos pelo PT, a PF atuou em ações contra o Partido, citou o promotor.

 

Machado mencionou, durante o evento, algumas ações das investigações do Mensalão, do Petrolão, do Trensalão e as atuações do Partido da Imprensa Golpista (PIG), que geralmente partiram de um ponto de vista crítico ao PT, ignorando, na maioria das vezes, os políticos de outros partidos que foram citados ou investigados. Dentro do contexto geral, a imprensa tem sido seletiva, ou seja, contra o PT, começando pela tendenciosa cobertura do caso do Mensalão do PT, ignorando ou não dando destaque ao Mensalão Mineiro, do PSDB, que poderá prescrever em breve. As atuações da mídia e da própria Justiça foram diferentes.

 

Sobre o Petrolão, ou operação Lava Jato, o promotor citou que a comparação com a Mãos Limpas italiana, de combate à máfia, é diferente: a investigação italiana é legítima, não tendenciosa, não política, enquanto a Lava Jato brasileira é seletiva, política. Diante do contexto atual, a própria mídia policia os juízes brasileiros. Machado contextualizou os últimos acontecimentos e também respondeu perguntas dos participantes do PT no evento.

 

Essa foi a primeira experiência do PT no Fórum de Conjuntura Eleitoral, que teve participações de militantes e filiados. A mesa foi coordenada pelo presidente do Diretório Municipal, Jorge Parada. Outros eventos similares a este serão realizados, abordando temas oportunos na caminhada do Partido rumo à eleição municipal de 2016.

 

Veja a palestra aqui:

 

 

 

O promotor Antônio Alberto Machado é membro do Ministério Público do Estado de São Paulo, com importantes atuações voltadas às áreas sociais e sempre participando de debates sobre diversos assuntos importantes às sociedades ribeirão-pretana e brasileira. Ele é professor livre docente do curso de Direito da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), de Franca. Desde setembro de 2009, Machado mantém o blog Avesso e Direito, abordando prosas e opiniões livres sobre vários assuntos e também fazendo reflexões críticas sobre a área de Direito e seus problemas.

 

Nascido em 20 de julho de 1958, Machado graduou-se em Ciências Jurídicas Sociais pela Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp) em 1981, depois fez mestrado em Direito das Relações Sociais pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, em 1991, e doutorado em Direito das Relações Sociais pela mesma PUC em 1998. Machado tem experiência na área de direito público, com ênfase em Ciências Sociais Aplicadas, atuando principalmente nos temas direito, direito constitucional, direitos humanos, direitos fundamentais, teoria geral do direito e direito processual penal. Ele é membro da Comissão de Altos Estudos da Secretaria de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça desde 2012.

Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
Promotor Machado aborda o atual contexto institucional brasileiro
---
Rede PT Ribeirão Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!