21 de abril – Em memória de Tiradentes e da luta contra o golpe e a traição

21 de abril – Em memória de Tiradentes e da luta contra o golpe e a traição

O feriado desta quinta-feira, 21 de abril, tem muito a nos dizer sobre o atual momento político que estamos vivendo, pois homenageia a memória de Tiradentes, herói da Independência e da República.

 

E não podemos deixar de destacar o papel de Joaquim Silvério dos Reis, delator de Tiradentes, que teve suas dívidas sanadas com a Corte após cumprir seu papel, que levou à condenação e morte de Tiradentes, que se tornou o herói da República.

 

E, diante dessa reflexão histórica, podemos situar onde estariam hoje os que resistem aos poderosos de plantão que conspiram para retornar ao poder a qualquer custo, e também situar quem são os Silvérios dos Reis que se vendem para representar apenas os seus interesses de poder a todo custo?

 

Como muitos que resistiram ao poder de plantão, Tiradentes teve sua vida ceifada por acreditar e lutar por um País justo, autônomo e soberano com relação aos interesses externos representados pela Coroa.

 

Já Silvério dos Reis representa a traição, o entreguismo, a corrupção, com a sua delação, que foi muito bem premiada pela coroa, aos interesses privados subordinados ao interesse público, enfim, a marca que ainda está muito presente em nossa política através de alguns partidos que sempre estiveram na órbita do poder independente do projeto político.

 

Em 1792, a pena de Tiradentes foi sua execução através do enforcamento e seu esquartejamento para servir de exemplo aos que anseiam questionar o poder vigente da época.

 

A história se encarrega de punir quem se vende e trai os interesses do povo, como foi com Silvério dos Reis, os coronéis, ditadores e torturadores, como Ustra, homenageado recentemente por Bolsonaro.

 

Podemos refletir sobre nossa luta política, semelhante à de Tiradentes, mártir da resistência contra os golpistas, entreguistas com seu projeto ponte para o futuro, levado a cabo pelo moderno Silvério dos Reis Michel Temer, PMDB, que anseia dar o verdadeiro golpe nos trabalhadores tomando o poder de assalto e levando à frente esse projeto que foi derrotado nas urnas.

 

Apesar da distância temporal de mais de 200 anos, a história se repete, pois os interesses históricos da elite colonial entreguista com essa elite coronelista, reacionária e subordinada aos interesses externos em colocar as mãos em nosso capital nacional.

 

Mas, assim como os interesses espúrios permanecem, a luta e a resistência também, pois os inconfidentes patriotas sobrevivem e jamais aceitaram ceder passivamente contra os interesses do povo por uma sociedade justa, fraterna, desenvolvida e sempre democrática. Mártires por esse futuro não faltarão. Salve, Tiradentes, Prestes, Marighela, Jorge Amado, Portinari, Osvaldão, Frei Tito, Santos Dias, Pagu, Zuzu e muitos outros heróis da resistência pela Democracia hoje e sempre...

---
Fábio Sardinha é professor de história, comunicador e diretor estadual da Apeoesp Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!