O protesto dos corintianos

O protesto dos corintianos

A torcida do Corinthians está de parabéns. Não porque o Corinthians derrotou o São Paulo ontem – isso não é coisa que se faça -, mas, sim, porque fez das suas arquibancadas um espaço de protesto político, revelando que o povo realmente está inconformado e sabe identificar muito bem os grandes responsáveis pelo seu inconformismo.

 

Os corintianos levaram para as arquibancadas uma faixa enorme pedindo a punição da “máfia da merenda escolar”, e mais duas faixas, enormes também, criticando as falcatruas na CBF e a “ditadura” da Rede Globo, coisa que nem os dirigentes nem os jogadores têm coragem de fazer.

 

As faixas dos corintianos incomodaram bastante. Atrasaram até o reinício do jogo, pois o árbitro da partida teve de pedir ao capitão do Corinthians que intercedesse para a retirada das faixas. O capitão obedeceu ao árbitro, mas a torcida não. As faixas continuaram lá, era um protesto pacífico e legítimo.

 

O fato é incomum, mas é claro que a mídia corporativa vai “esconder” as faixas dos corintianos. Nem a Folha de S. Paulo nem o Estadão tiveram a coragem de mostrar a fotografia da torcida com as faixas de protesto. A Rede Globo, por razões óbvias, é que não iria mostrá-las.

 

O episódio é significativo. Significa muitas coisas. Significa, por exemplo, que o povão quer decência na política, mas já não engole mais esse moralismo seletivo que enxerga apenas a corrupção política de um partido de esquerda e fecha os olhos para a corrupção dos demais.

 

Significa também que a mídia conservadora se apresenta como imparcial, mas, descaradamente, tem lado e tem partido político. Imaginem se as faixas fossem contra o Lula ou contra o PT. Decerto que seriam matéria de primeira página, e eu até consigo imaginar os capachos da mídia reacionária, com cara de “entendidos”, associando o futebol à democracia.

 

As faixas significam ainda que o cinismo e a tirania do Grupo Globo – que até já patrocinou a ditadura neste país – não enganam mais o povão. Podem enganar muita gente, em especial aqueles que querem ser enganados, mas, como diz o bordão que andam entoando por aí, “fora Rede Globo, o povo não é bobo”.

 

O monopólio e a ditadura da informação, em tempos de internet e redes sociais, podem estar com os dias contados. Nos domínios do futebol, a torcida corintiana marcou um golaço e saiu na frente – pena que no mesmo dia o Corinthians também marcou dois gols e derrotou o glorioso São Paulo.

---
Antônio Alberto Machado, é membro do Ministério Público do Estado de São Paulo e professor livre docente do Curso de Direito da Unesp/Franca-SP Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!