Antônio Alberto Machado: O boneco do Lula

foto: reprodução/facebook

Antônio Alberto Machado: O boneco do Lula

Agora andam aí, pra baixo e pra cima, com esse boneco do Lula vestido de presidiário, xingando o ex-presidente de cachaceiro, ladrão, bandido, ignorante, analfabeto, safado e outros adjetivos que tais.

 

Esses grupos revoltados, que pretendiam ganhar as redes e as ruas para derrubar a presidenta eleita, ficaram “órfãos” da noite pro dia, pois a grande mídia que lhes dava sustentação e visibilidade resolveu abandonar as táticas golpistas; o empresariado resolveu seguir as vias institucionais na guerra incessante contra o PT; e a oposição demotucana, frouxa e sem liderança, não resolveu nada.

 

Assim, o que restou foram apenas alguns grupelhos inconformados, sem razão e sem rumo, com um boneco na mão. E agora deram pra carregar esse boneco bizarro pelas ruas, entoando paródias e rimas injuriosas contra a pessoa do ex-presidente da república, com o indisfarçável propósito de destruir ou desmoralizar a imagem de Lula.

 

Esses grupelhos politicamente desnorteados têm pelo menos um mérito: são didáticos. Isto é, mostram a todo mundo que política de verdade, com “P” maiúsculo, não se faz como eles fazem, com ódio e provocação.

 

A provocação é dirigida ao ex-presidente Lula e seu eleitorado. Tanto que, nesta semana, esses provocadores histéricos andaram lá pelos lados do viaduto do Chá em São Paulo e pronto, o boneco do Lula acabou levando uma “facada”. Pelo jeito será difícil andar por aí com esse boneco, pois tem muita gente disposta a combater a hipocrisia moralista, a mediocridade política e a intolerância dos intolerantes.

 

O ódio é explícito. De fato, o próprio boneco, em si mesmo, já corporifica um crime de calúnia contra o ex-presidente, e as “mensagens” dos manifestantes, ou melhor, as ofensas que proferem contra a pessoa de Lula da Silva disseminam preconceito e ódio, exatamente aquele ódio que depois esses pretensos “indignados”, por ironia ou por cinismo, costumam atribuir ao PT e aos petistas.

 

Pois é, parece que o tal boneco não terá vida fácil não, seja porque aqueles que o carregam não têm um pingo de prudência e habilidade política, seja porque ele poderá aumentar a “temperatura das ruas” e contribuir para a polarização do eleitorado brasileiro, acirrando com isso a velha e conhecida luta de classes – e depois, os provocadores põem de novo a culpa no PT… e nos petistas.

---
Antônio Alberto Machado, membro do Ministério Público do Estado de São Paulo e professor livre docente do Curso de Direito da Unesp/Franca-SP. Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!