Museu do Café: Um Incêndio Não Será Acidente

/ Por Agência Rede PT Ribeirão

Imagem Pública

Museu do Café: Um Incêndio Não Será Acidente

No dia 4 de setembro deste ano, por ocasião do incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, escrevi uma matéria na qual repudiava com veemência o tratamento que tem sido dispensado às instituições culturais brasileiras: (http://redept.org/secretarias/cultura/museu-nacional-do-rio-nao-foi-acidente)

 

Os incêndios do Museu da Língua Portuguesa e do Memorial da América Latina, dentre muitos outros aspectos da negligência com que são tratados nossos patrimônios culturais em todos os âmbitos do poder público, são emblemáticos.

 

Em Ribeirão Preto não é diferente. Há dezenas de prédios históricos tombados que estão se deteriorando e/ou servindo de abrigo para consumidores de crack (veja matéria da Revide https://www.revide.com.br/noticias/cultura/ribeirao-preto-abandona-patrimonio-simbolico-da-cidade/ ).

 

O Museu do Café está repleto de cupim, seu telhado está totalmente danificado e ameaça desabar. Com o período de chuvas, árvores enormes correm o risco de cair sobre o prédio e suas instalações elétricas podem ser consideradas pavios.

 

Segundo o arquiteto e urbanista Cláudio Bauso, o Governo Municipal de Antônio Duarte Nogueira cuja secretária da cultura é Isabela Pessoti afirma que trata o Patrimônio Histórico Cultural da cidade como prioridade, no entanto, é sabido que o pouco que está sendo feito em prol de sua preservação é ação impulsionada por força de liminares da justiça. Nada do que está sendo feito no Museu do Café é oriundo de políticas públicas para a cultura, tudo é resultado de imposição judicial.

 

A negligência com o Palacete Villa-Lobos, conhecido como a Casa da Caramuru, gerou uma condenação do município, em 12 de dezembro de 2008. Na decisão, a justiça estabeleceu o prazo de 180 dias para a execução das obras. Já se passaram mais de 10 anos e nada!

 

Particularmente, tenho um carinho especial pelo Museu do Café, em cuja área, na qualidade de coordenador de música da SMC, implantei, em 1993, o projeto Café da Manhã, que certamente foi responsável por aumentar a frequência dos Museus Histórico e do café e também pela fomentação do chorinho, na cidade.

 

O Museu do Café é um dos principais patrimônios históricos, culturais e arquitetônicos da cidade. Conclamo a todos que estejamos atentos à sua gestão. É urgente que ele seja totalmente restaurado e modernizado. E, se um incêndio ocorrer e acabar com todo o seu acervo, não terá sido acidente.

 

GALERIA DE FOTOS:

---
Márcio Coelho Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários (1)

KAREN

UM POVO SEM PASSADO É UM POVO SEM FUTURO.