Começa a Mostra de Cinema e Revolução

/ Por Agência Rede PT Ribeirão

Foto: Ana Favaretto

Começa a Mostra de Cinema e Revolução

Na próxima quarta-feira, dia 27 de junho, será a vez do filme “A Batalha de Argel”, do cineasta francês Gillo Pontecorvo, cujo tema é a libertação do povo argelino do domínio francês. Nesse dia, contaremos com a participação do médico e membro do Partido dos Trabalhadores, Edmundo Raspanti, como debatedor

O Centro Cultural Newton Mendes Garcia, que funciona na sede do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Ribeirão Preto, inaugurou, no dia 20 de junho, a Mostra Cinema e Revolução, que acontece de 20 de junho a 1 de agosto, na Av. Santa Luzia nº 120.

A primeira exibição foi “Outubro” (1927), de Eisenstein e Aleksandrov, um filme encomendado pelo Partido Comunista da União Soviética para a comemoração dos dez anos da Revolução Russa.

 

“Outubro” é um filme mudo, denso, de difícil assimilação imediata, mas a genialidade da narrativa imagética de Eisenstein e a competência musical de Dimitri Shostakovich fizeram com que o público permanecesse em extremo estado de atenção durante toda a projeção.

 

A trilha sonora da exibição assistida foi criada posteriormente, em 1966, pelo festejado compositor russo. Como não poderia deixar de ser, como muita competência, Shostakovich, além de contribuir brilhantemente para a atmosfera densa da película, confere um caráter protagonista ao povo russo, por meio de sua música folclórica.

 

À época, “Outubro” não agradou nem o público nem os dirigentes do Partido Comunista. O filme foi considerado muito difícil para “as massas”. Entretanto, sua recriação da invasão do Palácio de Inverno, envolvendo Vladimir Lênin e mais de 100 soldados vermelhos, tornou-se histórica, já que não há registros da invasão original.

 

A despeito da recepção inicial, “Outubro” se tornou um marco na história do cinema, servindo de inspiração para várias correntes cinematográficas europeias, e um grande sucesso de crítica. Não foi à toa que o cineasta Vsevolod Pudovkin declarou|:

“Como eu queria ter feito tão incrível falha”

Ao final da exibição, Márcio Coelho, secretário do Setorial de Cultura, fez algumas considerações estéticas sobre o filme e convidou o sociólogo e propositor da mostra, Jorge Roque, para comentar o filme.

 

Roque iniciou sua fala restabelecendo a sequência cronológica entre o período pré-revolução burguesa e a Revolução de outubro de 1917, de modo que o público pudesse dirimir alguma dúvida, no que concerne à trajetória histórica da Revolução.

 

Em seguida, comentou a situação soviética da época comparando-a com a conjuntura atual da Rússia de Vladimir Putin, aproveitando para sanar dúvidas da plateia, que contou com a presença de filiados, membros do Diretório Municipal e público geral.

 

Enfim, foi uma noite de vivência política, aprendizado e deleite artístico, ingredientes explosivos, que acreditamos ser capazes de abalar as estruturas daqueles que acreditam no poder da força bruta e do ódio.

Veja a programação completa no Evento na página as Secretaria do Setorial de Cultura.

 

---
Márcio Coelho - secretário municipal da Cultura do PT de Ribeirão Preto Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!