Ribeirão Preto é a primeira cidade do Estado a lançar empreendimento do Programa Minha Casa Minha Vida

/ Por Agência Rede PT Ribeirão

fotos: Thiago Morgan

Ribeirão Preto é a primeira cidade do Estado a lançar empreendimento do Programa Minha Casa Minha Vida

Complexo habitacional terá 704 apartamentos divididos em sete blocos e vai beneficiar 3.500 pessoas - Assinatura de contrato formaliza o fato de que o primeiro empreendimento do Estado de São Paulo do “Minha Casa, Minha Vida” é de Ribeirão Preto

O contrato para o primeiro empreendimento imobiliário do Programa Minha Casa Minha Vida no Estado de São Paulo foi assinado nesta terça-feira, às 14h30, no Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura de Ribeirão Preto, e reuniu a prefeita Dárcy Vera, o superintendente da Caixa Econômica Federal, Luis César Figueiredo, o presidente da Cohab-RP, Rodrigo Arenas, e o representante da Construtora Protenco, responsável pela construção de 704 apartamentos na região Oeste da cidade, num investimento que vai totalizar R$ 32,3 milhões. O nome do conjunto será Jardim Wilson Toni.

Ao assinar o documento, que garante o início imediato das obras, a prefeita Dárcy Vera comemorou o fato do município ter saído na frente e informou que das 2 mil casas protocoladas junto ao Ministério das Cidades no Programa Minha Casa Minha Vida, 704 são de Ribeirão Preto

 

 

“Quero, ao deixar a Prefeitura, ter a certeza de que bati em todas as portas para fazer o melhor pela cidade”, enfatizou a prefeita Dárcy Vera.

 

 

Sua determinação foi elogiada pelo superintendente da Caixa, Luis César Figueiredo, pelo vereador Oliveira Junior, na oportunidade representando a Câmara Municipal e pelo diretor da Protenco. “Ao participar em Brasília da reunião de prefeitos que antecedeu o lançamento do programa Minha Casa Minha Vida e ao agilizar a inscrição no programa e a elaboração de projeto de desoneração tributária, a prefeita de Ribeirão Preto, com o respaldo da equipe da Caixa, obteve o pioneirismo no lançamento desse empreendimento”, salientou Figueiredo. “Com o esforço de muitas partes alcançamos nosso objetivo”, completou ele, informando sobre os subsídios federais investidos no programa, da ordem de R$ 40 mil por unidade habitacional. Com prestações mensais em torno de R$ 50,00 e prazo de financiamento de 10 anos, os adquirentes pagarão por unidade apenas R$ 6 mil, quando o custo total é de R$ 46 mil. São unidades direcionadas, por orientação da prefeita Dárcy Vera, para a população que ganha até três salários mínimos.

 

 

A reivindicação da Prefeitura de Ribeirão Preto junto ao Governo Federal é de 15 mil casas populares, segundo informou Dárcy Vera ao fazer um breve levantamento das realizações de seu governo no setor habitacional, citando sobretudo a obtenção de recursos, junto ao Governo do Estado, para a urbanização da Favela das Mangueiras, o início de obras de 692 casas populares para o desfavelamento do entorno do aeroporto Leite Lopes, sem contar o início de providências visando à urbanização de outras favelas.

 

 

Finalizou agradecendo a seus colaboradores e afirmou que nenhuma Prefeitura do país pode perder a oportunidade de participar desse grande Programa Nacional de Habitação, que prevê a construção de 1 milhão de casas populares no País até 2010.

 

 

Acompanharam a cerimônia o vice-prefeito Marinho Sampaio, os vereadores Marcelo Palinkas, Walter Gomes, Maurílio Romano, Bertinho Scandiuzzi, diretores da Cohab, secretários municipais e representantes de entidades de classe.

---
Rede PT Ribeirão, com informações da PMRP Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!