PT de Ribeirão realiza plenária Resistência Zé Dirceu e Lula Livre

/ Por Agência Rede PT Ribeirão

Fotos: Ana Favaretto / Agência PT

PT de Ribeirão realiza plenária Resistência Zé Dirceu e Lula Livre

Em entrevista inédita, Zé Dirceu apresenta linha do tempo do desenvolvimento do Brasil e os gargalos para o seu crescimento

No sábado, 9 de junho, o Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), de Ribeirão Preto, promoveu, em sua sede, a plenária Resistência Zé Dirceu, reunindo militantes, filiados, além do pré-candidato a deputado federal da macrorregião de Ribeirão Preto, pelo PT, o advogado e sociólogo Jorge Roque, e da deputada estadual Márcia Lia.

 

No encontro, foi exibida uma entrevista inédita com José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil no governo Lula e um dos principais formuladores políticos do partido, em que ele comenta sobre o desenvolvimento do País e elementos conjunturais. Com uma hora e meia de duração, a mostra faz parte de um documentário que vem sendo produzido pelo grupo Construção, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), coordenado por Jorge Roque.

 José Alfredo (Macro Ribeirão PT) e Jorge Roque (pré-candidato a federal) na abertura da Plenária

 

 Auditório José Carlos Sobral

Numa verdadeira aula da história do Brasil, Zé Dirceu traça uma linha do tempo passando pela Revolução de 30, a Era Vargas, pelo processo de industrialização, o Golpe de 64, governos Collor e FHC, até chegar ao Golpe de 2016. Acompanhe alguns trechos da entrevista:

“O Brasil é um sucesso, porque é um País desenvolvido. Tem muita desigualdade, pobreza, injustiça, mas é uma das maiores economias do mundo. E é uma economia industrial, tem indústria de base, infraestrutura – que precisa ser modernizada, e um setor de telecomunicação, de TI moderno. Evidentemente que o desenvolvimento é uma questão, antes de mais nada, política”. 

“Além de ser um País industrializado, o Brasil tem centros de pesquisas científico-técnicas, tem capacidade de produção e tecnologia, que é uma coisa que estão sufocando por conta de corte de gastos e razões políticas também”. 

“O Estado brasileiro precisa de uma reforma fiscal e político-administrativa, além da reforma político-institucional, com uma reforma eleitoral, partidária”. 

“A economia do País hoje está voltada para o rentismo [...] ninguém enfrenta o problema do capital financeiro, porque o argumento é do terrorismo”. 

“A natureza da crise do Brasil é que nós não enfrentamos os problemas que tínhamos, que era o financiamento do desenvolvimento do País. Nós precisávamos de uma reforma tributária e não fizemos e o capital financeiro rentista se apoderou de uma parcela da renda nacional”. 

“O País está vivendo a ditadura da mídia e do Judiciário”. 

“A reforma trabalhista é uma barbárie, porque é a precarização do trabalho, com o trabalho informal crescendo cada vez mais, o trabalho intermitente, é o desequilíbrio da relação capital e trabalho”. 

“O País vai precisar mudar, mas, para isso, precisa de recursos e não há. O Brasil que nós temos não cabe no orçamento, porque a minoria se apropria de grande parte deste orçamento e maioria não tem. Precisa de uma revolução política, social e cultural”. 

“Nosso papel está muito aquém daquele que nós precisamos desenvolver na luta política, social e cultural, principalmente na disposição de resistir, combater. Se você não der o exemplo, não se cria a luta, a liderança, se você não organiza um embate político-cultural, é difícil criar uma força política social capaz de governar depois”. 

Após a exibição, o secretário de Cultura do PT-RP, Márcio Coelho, mediou um bate-papo com o ex-prefeito de São Joaquim da Barra José Ivo Vannucchi, a deputada estadual Márcia Lia, o Fernando Neto que representou José Dirceu, com o membro da executiva da Macrorregião José Alfredo Carvalho, e com o pré-candidato Jorge Roque, que, em sua fala, referiu-se a Zé Dirceu não como um político simplesmente, mas um revolucionário que conseguiu agir de forma realista na política.

 Márcio Coelho, secretário de Cultura do PT de Ribeirão Preto

 

 José Ivo Vannucchi, ex-prefeito (PT) de São Joaquim da Barra - SP

 

 Márcia Lia, deputada estadual do PT - SP

 

 Fernando Neto, assessor especial do ex-ministro José Dirceu

 

Jorge Roque, pré-candidato a deputado federal (PT) da Macrorregião de Ribeirão Preto 

“Ele conseguiu analisar a situação e dar um encaminhamento de transformação do Brasil. Em toda a sua trajetória, mesmo tendo passado por muitas coisas, continua mantendo essa vivacidade, essa força revolucionária. Ele está condenado pelas coisas positivas, pelas conquistas, que fez pelo País. Foi um grande estrategista de todo esse processo e está preso por isso, assim como o Lula”, comentou Roque.

 

A plenária foi finalizada com o III Sarau da Resistência #LulaLivre, com os artistas Ana Favaretto e Márcio Coelho. O churrasco e as caipirinhas ficaram por conta dos camaradas do Partido da Causa Operária (PCO). 

---
RedePT
Receba nossas notícias pelo Telegram Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!