Deputada visita acampados na ocupação da Granja, em Sertãozinho

/ Por Agência Rede PT Ribeirão
Deputada visita acampados na ocupação da Granja, em Sertãozinho

Mais de 500 pessoas foram removidas de área no dia 16 de maio e estão abrigadas em terreno próximo

A deputada estadual Márcia Lia (PT) visitou na área de ocupação da Granja, às margens da Rodovia Maurílio Biagi (SPA-343/322), na cidade de Sertãozinho, para verificar as condições em que estão vivendo mais de 370 famílias, com inúmeras crianças. No último dia 16 de maio, elas foram removidas do local em que viviam havia seis anos e se alojaram em um terreno próximo, de forma bastante precária.

 

 

“Há seis anos, essas famílias viviam na expectativa da desapropriação da área da Granja, mas, ao invés disso, acabaram sendo removidas de suas casas. Muitas famílias se abrigaram nas residências de parentes, mas a maioria está dormindo em carros ou debaixo de lona e sob o chão de terra batida. Eles não têm banheiro, não têm água potável, muitos de seus pertences ficaram nas casas e não têm condições nem de fazer comida. É terrível essa condição, principalmente nesses dias de frio”, lamenta a deputada Márcia Lia.

 

Ao todo, a ocupação é formada por mais de 500 famílias, ligadas à União dos Movimentos de Moradia do Estado de São Paulo, que estavam instaladas em uma área de uma granja desativada às margens da rodovia que liga Sertãozinho e Pontal. Lá construíram casas, quatro poços de água e viviam com certa comodidade, esperando pela desapropriação da área.

 

No entanto, há dois anos receberam a informação de que havia um pedido de reintegração de posse feito pelos donos da antiga granja.

 

A ordem de reintegração chegou no dia 16 com um oficial de Justiça e a Polícia Militar. Os mais de dois mil moradores foram obrigados a sair de suas casas – uma parte deles foi para a residência de parentes, mas mais da metade, em torno de 370 famílias, ficou no local.

 

O grupo acampou em frente à Prefeitura e fez pressão para conseguir outro espaço. A Prefeitura conseguiu de uma empresa a cessão de um terreno ao lado da ocupação. As famílias montaram lona no chão de terra batida para todos dormirem. Alguns preferiram ficar dentro dos carros.

 

 

Sem estrutura de banheiros e cozinha, as famílias estão contando com a solidariedade de uma ONG para comer. Os voluntários levam alimentos três vezes por dia e arrecadaram roupas e cobertores para melhorar as condições do alojamento.

 

Ainda no dia da reintegração de posse, a Prefeitura de Sertãozinho apresentou à Câmara, em regime de urgência, um projeto de lei para a desapropriação de um terço da área da granja. Segundo os representantes da União dos Movimentos de Moradia do Estado de São Paulo, um perito deve comparecer para vistoria e, em dois dias, eles acreditam que possam retornar às residências. Por conta disso, os donos da granja se comprometeram a não derrubar casas e barracos.

 

 

“A situação de quem luta por moradia é sempre muito difícil, mas o que vi hoje nessa ocupação é muito precário. Por isso, todo o meu respeito a essas famílias, que são de luta, que estão em busca de um direito constitucional que é a moradia digna. Nosso mandato vai trabalhar junto com essas famílias para que eles recuperem suas casas e deem um lar seguro a seus filhos”, completa a deputada Márcia Lia.

 

A moradia digna é um dos focos do trabalho da deputada Márcia Lia, que o coordena a Frente Parlamentar pela Habitação e Reforma Urbana, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

---
Rede PT
Receba nossas notícias pelo Telegram Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!