Se não sabem governar, vão embora, diz Lula sobre governo Temer

/ Por Agência Rede PT Ribeirão

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Se não sabem governar, vão embora, diz Lula sobre governo Temer

Em evento com catadores de material reciclável, o ex-presidente diz que corte em investimentos sociais não é a solução para ultrapassar a crise econômica

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou, na noite desta segunda-feira (28), a forma com que o governo do presidente golpista Michel Temer tem sido conduzido, principalmente na área econômica. Lula rechaçou a gestão usurpadora, que trabalha com foco na dívida pública, não faz investimentos e trava a economia.

 

“Ninguém (do governo) faz nada a não ser falar da dívida pública. Se eles não sabem governar, peçam desculpa para nós, vão embora, e deixa a gente governar, porque a gente sabe governar”, cobrou o ex-presidente.

 

“Quando nós ganhamos em 2002, o País estava quebrado. Nós disputamos, ganhamos, o País não quebrou e este País passou a ter orgulho”, durante a 7ª Expocatadores 2016, evento anual do Movimento Nacional dos Catadores de Material Reciclável (MNCR), em Belo Horizonte (MG). Neste ano, o movimento completa 15 anos.

 

Com a propriedade de quem colocou os catadores no mapa econômico do Brasil, Lula voltou a defender a inclusão dos pobres no orçamento.

 

“Se a gente quiser resolver a economia deste País, a gente tem que colocar os pobres dentro do Orçamento da União. Sem isso, não tem solução”.

 

 

“No primeiro encontro que eu tive com vocês, eu nunca imaginei que vocês teriam um movimento tão organizado”, recordou Lula, que enumerou as ações de sua administração em prol da política de coleta de material reciclável.

 

“Eu lembro quando criamos a Lei Nacional do Saneamento Básico (2007), que prioriza as cooperativas na coleta seletiva. Eu lembro da Medida Provisória que deu incentivos fiscais (desconto no IPI) aos empresários que comprassem materiais recolhidos por catadores”.

 

Tudo o que foi construído nos governos anteriores (que ainda inclui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada em 2010), porém, agora corre risco de retroceder.

 

“Nós avançamos muito, ainda falta muito pra conquistar. Nós provamos que era possível dar dignidade ao povo. E eu estou triste, porque voltou a ter pedinte nas ruas. Todo dia o PIB cai. E, ao invés de criar uma maneira de dar emprego e fazer o País crescer, só pensam em corte, corte, corte. Nós temos que discutir como vamos fazer esse País voltar a crescer”, defendeu o ex-presidente.

 

No mesmo evento, Lula ainda falou a respeito da caçada judicial de quem sendo vítima, com acusações desacompanhadas de provas, em uma tentativa de criminalizar sua pessoa, seu governo e o da presidenta eleita Dilma Rousseff.

 

“Eu sempre defendi um Ministério Público muito forte, a democracia precisa disso. O que não pode é o MP agindo a interesse da imprensa”, disse.

 

“Eles cassaram a Dilma pelo que aconteceu com os catadores, com as empregadas domésticas, com o salário mínimo… Na cabeça deles, o filho de um catador de papel só pode ser catadorzinho de papelzinho. E nós queremos que ele seja doutor”, concluiu Lula.

 

O ex-presidente também se disse disposto a passar por qualquer provação e afirmou que o objetivo de tudo isso é impedi-lo de concorrer em 2018. “Será que eles vão deixar o Lula ser candidato em 2018? Ou será que tudo que eles estão fazendo é para evitar isso?”, questionou.

---
Rede PT Ribeirão, com informações do Instituto Lula
Receba nossas notícias pelo Telegram Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!