PT surge como esperança de mudança na história do Brasil

O Partido dos Trabalhadores (PT) surgiu em 10 de fevereiro de 1980 como uma esperança de mudança social para resgatar a democracia no Brasil.

O PT nasceu para combater o detestável regime da ditadura militar, que durante 21 anos, assassinou, torturou, sequestrou e oprimiu o povo brasileiro.

O Partido dos Trabalhadores, já nos seus primeiros documentos, forjados nas discussões por núcleos de militantes organizados, reivindicando mais empregos, habitação, educação, saúde, reforma agrária, fim da carestia e outros avanços sociais, enfatizava a importância da política na construção de uma nova sociedade mais justa e igualitária.

Com lutas importantes de parcela significativa da população, que enfrentava não só a ditadura, mas, também, defendia temas como Trabalho, Terra e Liberdade, além do direito de ser protagonista da política nacional. Incorporaram-se ao PT outras correntes com experiências em lutas sociais, do pensamento libertário e do socialismo democrático, latentes nas lutas do povo brasileiro. Portanto, o PT não surge dos gabinetes, nem do desejo individualista de eternos candidatos, muito menos de cima para baixo.

Mas, para chegar a esse período, com os movimentos de trabalhadores e sociais, reivindicando melhores condições de vida e trabalho, e lutando para levar o País à abertura política e aos primeiros passos para a redemocratização, é necessário conhecer um pouco da história brasileira, desde momentos antes que levaram os ditadores ao golpe civil-militar de 1964.

  • 1961 – 1984
    Da Ditadura ao surgimento do PT
  • Jânio à Figueiredo - Golpe civil-militar
  • 1981 - 1983
    Surge o PT de Ribeirão Preto
  • 1983 - 1985
    Surge a CUT e Mobilização Diretas Já
  • 1985 - 1987
    Rumo a eleição municipal de 1988
  • 1987 - 1989
    Vereador insere o PT nos debates da política de Ribeirão Preto
  • 1989 - 1992
    Deputado estadual rumo à prefeitura em 1992
  • Donizeti Rosa é um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores de Ribeirão Preto. Participou de núcleos de bairros e discussões políticas, morando na Vila Virgínia, e sua casa abrigou um núcleo. Foi dirigente do Diretório Municipal durante a gestão de Silvio Luiz Morais, o Barrinha. Depois, Donizeti o sucedeu, presidente do DM entre 1989 e 1991. Em seguida, foi reeleito para a gestão de 1991 a 1993.

  • 1992 - 1994
    Nada será como antes
  • Donizeti Rosa é um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores de Ribeirão Preto. Participou de núcleos de bairros e discussões políticas, morando na Vila Virgínia, e sua casa abrigou um núcleo. Foi dirigente do Diretório Municipal durante a gestão de Silvio Luiz Morais, o Barrinha. Depois, Donizeti o sucedeu, presidente do DM entre 1989 e 1991. Em seguida, foi reeleito para a gestão de 1991 a 1993.

  • 1994 - 1996
    Modo Petista de governar
  • Joana Leal nasceu em Paranaíba, no Mato Grosso do Sul, em 14 de setembro de 1949. Na juventude, estudou em Araçatuba (SP), onde fez o magistério e, em seguida, ingressou no curso de Letras da Fundação Toledo de Ensino, na mesma cidade paulista. Já formada, foi aprovada em concurso público e chegou a Ribeirão Preto em 1976 para trabalhar como professora de português e inglês na Escola Estadual Edgardo Cajado, no Ipiranga.

  • 1996 - 1997
    Estelionato Eleitoral e Oposição
  • Silvio Luiz Morais, conhecido por Barrinha, é um militante político de esquerda e foi um dos primeiros participantes de reuniões para discutir a formação do Diretório Municipal do PT de Ribeirão Preto, em 1980. Ele militava na Organização Socialista Internacionalista (OSI).

  • 1997 - 1999
    Deputado federal e perspectiva da volta ao poder
  • Luiz Roberto Alves Cangussu nasceu em 17 de março de 1963, em Ribeirão Preto. Beto, como é conhecido, iniciou sua participação política nas comunidades e pastorais sociais da Igreja Católica, no final dos anos 1970, no bairro Ipiranga. Ele ajudou a organizar o Grupo de Jovens Trabalhadores, ligado à Pastoral da Juventude.

  • 1999 - 2001
    Volta Palocci! Votação recordista
  • Newton Mendes militou desde cedo na política ribeirão-pretana e foi vice-prefeito do município. Na década de 1990 ele ingressou no PT e tornou-se presidente do Diretório Municipal do Partido, entre 1999 e 2001. Foi ele o responsável pela aquisição do prédio da atual sede do PT na cidade.

  • 2001 - 2005
    A esperança venceu o medo. Lula-lá!
  • Jayme Augusto Cicogna Gimenez é um militante histórico do PT de Ribeirão Preto. Atuou como líder estudantil na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). É médico e foi o presidente do Diretório Municipal do PT entre 2001 e 2005.

  • 2005 - 2007
    Lula de novo com a força do povo
  • Jorge Parada nasceu em 21 de agosto de 1949, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. É brasileiro naturalizado. Formou-se pela Faculdade de Medicina, da Universidade de São Paulo (USP), de Ribeirão Preto, em 1976. Nesse período, teve intensa participação acadêmica como líder estudantil, sendo membro do Centro Acadêmico e da Associação Atlética Rocha Lima, representando os alunos diante do Conselho Universitário da USP. Também foi presidente da Associação dos Médicos Residentes do Hospital das Clínicas (Amererp).

  • 2007 - 2010
    A vez da mulher brasileira. Dilma chega lá
  • Pedro Jesus Sampaio nasceu em 20 de novembro de 1957, em Monte Azul Paulista (SP). Filho de trabalhadores rurais, cursou o primário em escola pública até o quarto ano, quando parou para trabalhar em diversas atividades: trabalhador rural, na construção civil, em padaria, em açougue e em oficina mecânica.

  • 2010 - 2013
    PAC em Ribeirão Preto
  • Pedro Jesus Sampaio nasceu em 20 de novembro de 1957, em Monte Azul Paulista (SP). Filho de trabalhadores rurais, cursou o primário em escola pública até o quarto ano, quando parou para trabalhar em diversas atividades: trabalhador rural, na construção civil, em padaria, em açougue e em oficina mecânica.

  • 2013 - 2015
    Mais mudanças, mais futuro - Dilma reeleita
  • Jorge Parada nasceu em 21 de agosto de 1949, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. É brasileiro naturalizado. Formou-se pela Faculdade de Medicina, da Universidade de São Paulo (USP), de Ribeirão Preto, em 1976. Nesse período, teve intensa participação acadêmica como líder estudantil, sendo membro do Centro Acadêmico e da Associação Atlética Rocha Lima, representando os alunos diante do Conselho Universitário da USP. Também foi presidente da Associação dos Médicos Residentes do Hospital das Clínicas (Amererp).