-->

‘Temer cometeu sincericídio ao admitir o golpe contra mim’, diz Dilma_+_+_Deputados petistas se manifestam após Temer admitir golpe contra Dilma _#GolpeDe2016#VazaJato#LulaLivre


A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) amanheceu esta terça (17) de ‘alma lavada’ com a admissão pelo também ex Michel Temer (MDB), no programa Roda Viva, na noite de ontem (16), que ela foi vítima de um golpe de Estado em 2016.

“Michel Temer cometeu ontem novo ato de sincericídio, no Roda Viva”, afirmou a petista em sua conta no Twitter.

Segundo Dilma, seu ex-vice admitiu que ela sofreu um golpe de Estado e [ainda] disse que se Lula tivesse ido para o governo dela não teria havido o impeachment.

“A Ponte para o Futuro é a matriz do programa de governo de Bolsonaro”, concluiu.

_______________++++++++++_______________
Entrevistado na noite de segunda-feira (16) por jornalistas da bancada do Roda Viva, da TV Cultura, Michel Temer (MDB) admitiu que o impeachment de Dilma Rousseff foi um golpe. “Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe”, disse o emedebista, que assumiu a Presidência após a queda de Dilma em 2016. Temer não se preocupou em usar o termo “golpe” mais de uma vez durante a entrevista, algo que nunca tinha feito, e ainda revelou que tentou impedir o avanço do processo do impeachment após um telefonema do ex-presidente Lula. “Eu não era adepto do golpe, apenas assumi a Presidência da República pela via constitucional e eleitoral depois do impedimento”, alegando isenção no processo do golpe.
Durante a entrevista, Temer disse que nunca imaginou que viraria presidente por conta de um processo de impeachment de Dilma. Logo em seguida, foi questionado por Ricardo Noblat sobre ter conspirado de algum jeito para o golpe. “Nem um pouquinho? ”, perguntou o jornalista. Temer voltou a dizer que não. O emedebista observou ainda que, se Lula tivesse assumido como ministro da Casa Civil de Dilma na época, o impeachment poderia não ter acontecido. “Ele tinha bom contato com o Congresso”, afirmou.

A ex-presidenta Dilma Rousseff se manifestou sobre a fala de Temer. “Michel Temer cometeu ontem novo ato de sincericídio, no Roda Viva. Admitiu que eu sofri um golpe de Estado e disse que se Lula tivesse ido para o meu governo não teria havido o impeachment. Temer não disse, contudo, que o Golpe de 2016 foi para enquadrar o Brasil no neoliberalismo. E, claro, negou ter participado diretamente do golpe. Nenhuma menção dele a seus dois auxiliares mais próximos: Moreira Franco e e Eliseu Padilha. A Ponte para o Futuro é a matriz do programa de governo de Bolsonaro”, disse a presidenta em nota.
Diante da confissão admitida pelo ex-presidente, a presidenta do PT, Glesi Hoffmann (PR) usou o Twitter para comentar sobre o caso, destacando que a fala de Temer foi um complemento dos erros presentes no Executivo. “No Roda Viva, Temer confessa que o impeachment contra Dilma foi golpe e que a ida de Lula para o governo salvaria o mandato, mas ainda finge que não foi um dos mentores. Temer acabou completando um pedaço da história, ficando evidentes o erro do STF e atuação política da Lava Jato”, criticou.

O líder da Bancada do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), também usou a rede social para comentar sobre a entrevista. “Tese da Lava Jato usada para divulgar áudio da presidenta da República caiu por terra. Moro e Dallagnol são dois golpistas iguais a Temer”, escreveu.

“Temer admitiu! Finalmente”, exclamou a deputada Margarida Salomão (PT-MG), em seu Twitter. Indo na mesma linha o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) escreveu em seu Twitter que “Temer admite que houve golpe contra Dilma e o povo brasileiro”.

Foi Golpe
“Acabou a falsa polêmica, foi golpe. Até o maior beneficiário e participante admitiu ontem no Roda Viva, ‘Dilma sofreu golpe’ segundo Michel Temer”, afirmaram os petistas Zeca Dirceu (PR) e Padre João (MG).

Para Zé Neto (PT-BA), o golpe provocou aumento da desigualdade no País. “Um golpe que resultou no aumento do desemprego, da fome e da miséria”. “Depois de ter ajudado a destituir uma presidenta legitimamente eleita, sem crime de responsabilidade, o golpista Temer, tardiamente, admitiu o GOLPE. Mas, como golpista que é, nega sua participação num dos maiores crimes já cometidos à democracia brasileira”, denuncia Waldenor Pereira (PT-BA).

Reginaldo Lopes (PT-MG) ressaltou outra fala de Temer em que admitiu que se o ex-presidente Lula tivesse sido nomeado ministro, o golpe não teria acontecido. “Mais do que admitir que a movimentação que o levou à Presidência foi um golpe, Michel Temer também concordou que se Lula fosse ministro não haveria impeachment”.
Sem novidades

“Surpreendendo um total de zero pessoa, Michel Temer finalmente admite que o processo de impedimento contra a ex-presidenta Dilma foi, de fato, um golpe. Um atropelamento brutal do processo democrático, com nome, sobrenome, partido e interesses”, afirmou o deputado Joseildo Ramos (PT-BA).

O deputado Odair Cunha (PT-MG) escreveu que Temer só admitiu o que a população já sabia. “Em entrevista ao Roda Viva, Temer admitiu aquilo que a população mais carente, os trabalhadores, aqueles que tiveram acesso à universidade pública e quem teve a vida melhorada nos últimos anos pelos governos do PT já sabia: foi golpe”.

Para a deputada Benedita da Silva (PT-RJ), Temer assume “sem querer” que foi golpe. “Foi assim que Michel Temer assumiu, sem querer, durante entrevista ao programa Roda Viva, que o afastamento, em 2016, foi golpe”. Já o para o deputado Rubens Otoni (PT-GO), além de admitir o golpe, Temer confirma veracidade dos diálogos divulgados pelo The Intercept. “Para aqueles que precisam que alguém ‘desenhe’, Temer no Roda Viva não vacilou. Confirmou o golpe e de quebra também os diálogos divulgados pelo Intercept”.

Veja o vídeo de Temer:
No Roda Viva, Temer confessa que impeachment contra Dilma foi golpe e que ida de Lula para o governo salvaria mandato, mas ainda finge que não foi um dos mentores. Temer acabou completando um pedaço da história, ficando evidentes o erro do STF e atuação política da Lava Jato.

508 pessoas estão falando sobre isso

As informações são do PT na Câmara.
LEIA TAMBÉM:

Tuitaço no fim da tarde desta sexta-feira: #MoroEDeltanNaCPI

Após a notícia de que o pedido de CPI da Vaza Jato teve 175 assinaturas confirmadas pela mesa da Câmara, diversas lideranças e milhares de internautas começaram a comentar o assunto que viralizou.

A hashtag #MoroEDeltanNaCPI vai subindo rumo ao topo do Twitter. Deltan Dallagnol e Sérgio Moro vão sentindo o gostinho do próprio veneno.

Confira alguns dos tuítes de deputados e interneutas:
Se Capitu traiu Bentinho não vamos saber. O que dá pra saber e tá mais que provado é que Moro traiu o processo legal.

182 pessoas estão falando sobre isso

A CPI da Lava Jato fará uma investigação séria e equilibrada, sem aplicar a justiça de vingança como foi a postura de Moro, Deltan e os procuradores da força-tarefa. Todas as irregularidades que a expõem há 90 dias serão detalhadamente investigadas.

156 pessoas estão falando sobre isso

O @SF_Moro, @deltanmd e a força-tarefa da Lava Jato têm muitas explicações a dar ao Brasil e ao povo brasileiro. A instalação da CPI da Farsa Jato é fundamental p/ que o Brasil passe a limpo a operação. Não se combate corrupção com meios corruptos!
É importante insistir: Moro e Deltan conspiraram contra a democracia, atuando conjuntamente para desestabilizar o governo Dilma a partir de vazamentos ilegais de operações enviesadas.

São criminosos e vão pagar por isso!

78 pessoas estão falando sobre isso

Deltan tentou manipular substituto do falecido Zavascki. “Foi coisa de Deus” https://bit.ly/2KGTWtB 

Deltan tentou manipular substituto do falecido Zavascki. “Foi coisa de Deus”

#VazaJato terá bomba internacional, antecipa editor do Intercept

O editor-geral do site The Intercept Brasil, Leandro Demari, disse nesta terça (10) que há um “capítulo internacional” da #VazaJato que ainda virá em público.

O jornalista do Intercept participou hoje pela manhã, na Câmara, de um debate sobre os arquivos de conversas entre procuradores da força-tarefa Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro.
“Existe um capítulo internacional da #VazaJato que ainda não foi aberto”, antecipou o enigmático Demori.
Na reunião que durou 3 horas, os parlamentares da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público tiveram a impressão de que o “capítulo internacional” tem a ver com a participação dos Estados Unidos na força-tarefa de Deltan e Moro. A conferir.
“Existe um capítulo internacional da que ainda não foi aberto” – disse o @demori na audiência pública presidida pelo @RogerioCorreia_ e pelo @BohnGass à qual deveria ter comparecido o covarde @deltanmd
Ver imagem no Twitter

136 pessoas estão falando sobre isso

Greenwald: as revelações mais importantes ainda vêm por aí! Viu, Moro? Viu, Dallagnol?

De Glenn Greenwald, fundador e editor de The Intercept Brasil, no Twitter
Como eu disse há meses – com base na minha experiência em relatar o arquivo Snowden – algumas das revelações mais importantes com grandes vazamentos ocorrem no quarto, quinto e sexto meses. A de hoje na @Folha é uma delas. Tem muitas outras: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/09/conversas-de-lula-mantidas-sob-sigilo-pela-lava-jato-enfraquecem-tese-de-moro.shtml  https://twitter.com/Haddad_Fernando/status/1170650037279477761 

1.437 pessoas estão falando sobre isso

Lula sobre a #VazaJato: isso a Globo não mostra mesmo

O ex-presidente Lula cobrou da TV Globo, neste domingo (8), a repercussão da #VazaJato que mostrou procuradores e o ex-juiz Sérgio Moro minando o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).
“Lembram o show do Jornal Nacional com os vazamentos seletivos e ilegais de telefonemas de Lula?”, perguntou o petista, que então ele mesmo responde com outro questionamento: Será que hoje o Fantástico irá fazer o mesmo com as conversas da #VazaJato que provam o golpe?”

Reportagem da Folha e do Intercept, hoje, revelou ao mundo que a Lava Jato tramou para acelerar o impeachment de Dilma e armou para prender Lula. Os membros da força-tarefa grampearam ilegalmente 22 conversas telefônicas do ex-presidente, inclusive de Dilma, com o objetivo de criar comoção nacional.
Na época, segundo a #VazaJato, os áudios foram vazados para a Globo.

Para Lula, #Issoaglobonãomostra mesmo.

Lembram o show do @jornalnacional com os vazamentos seletivos e ilegais de telefonemas de Lula? Será que hoje o @showdavida irá fazer o mesmo com as conversas da que provam o golpe? Ou ? #

2.227 pessoas estão falando sobre isso

Ex-lavajatista, Randolfe cobra demissão de Moro


Um dos mais ferrenhos defensores da Lava Jato no Congresso Nacional, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que as revelações da Vaza Jato “demonstram claros ataques ao Estado Democrático de Direito” e defendeu que “Lula precisa ter um julgamento justo e já passa da hora do ministro Sergio Moro pedir demissão”
(Foto: Geraldo Magela/Agencia Senado)


247 – O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que foi uma dos mais ferrenhos defensores da Lava Jato no Congresso Nacional, comentou os novos trechos da Vaza Jato divulgados pela Folha de S. Paulo em parceria do o The Intercept, neste domingo (8).

“A reportagem publicada hoje pela Folha de S. Paulo traz informações graves que demonstram claros ataques ao Estado Democrático de Direito. Lula precisa ter um julgamento justo e já passa da hora do ministro Sergio Moro pedir demissão. A lei é para todos!”, escreveu o senador em sua página nas redes sociais.

A frase “a lei é para todos” foi utilizada por diversas vezes pelos procuradores da Lava Jato de Curitiba para sustentar os abusos cometidos pela operação.

O editor do The Intercept, Gleen Greenwald, comentou o post do senador. “Randolfe tem sido um dos defensores mais vocais de Lata Jato. Mas como ele é um ser humano racional que forma opiniões com base em fatos, e não um ideólogo que se recusa a reconhecer fatos que contradizem suas opiniões, entendeu a corrupção mostrada pela #VazaJato desde o início”, escreveu o jornalista.
Randolfe tem sido um dos defensores mais vocais de Lata Jato. Mas como ele é um ser humano racional que forma opiniões com base em fatos, e não um ideólogo que se recusa a reconhecer fatos que contradizem seus opiniões, entendeu a corrupção mostrada pela desde o início: https://twitter.com/randolfeap/status/1170788558136905733 

622 pessoas estão falando sobre isso

Lula cobra que Globo divulge Vaza Jato, mas Fantástico ignora os vazamentos seletivos


“Lembram o show do Jornal Nacional com os vazamentos seletivos e ilegais de telefonemas de Lula? Será que hoje o Fantástico irá fazer o mesmo com as conversas da Vaza Jato que provam o golpe?”, escreveu a equipe do ex-presidente Lula nas redes sociais


Reprodução

O ex-presidente Lula publicou nas redes sociais que esperava que os jornais da Globo abordassem as conversas divulgadas pela Vaza Jato – em especial os vazamentos seletivos e ilegais revelados na reportagem da Folha de S.Paulo neste domingo (8) – da mesma forma que o Jornal Nacional fez na época em que o diálogo grampeado da então presidente Dilma Rousseff veio à tona. No entanto, o Fantástico, até então, ignorou as novas revelações que provam o golpe de 2016.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém
O jornal tem se limitado a falar sobre a cirurgia do presidente Jair Bolsonaro, as tentativas de censura na Bienal do Livro do Rio e os cortes nas bolsas CNPq, além de outros assuntos fora do âmbito da política.

“Lembram o show do Jornal Nacional com os vazamentos seletivos e ilegais de telefonemas de Lula? Será que hoje o Fantástico irá fazer o mesmo com as conversas da Vaza Jato que provam o golpe? Ou #issoaglobonãomostra?”, escreveu a equipe do ex-presidente, relembrando sobre a cobertura descomunal do jornal quando veio à tona o grampo de Dilma, de forma a impedir que Lula assumisse a Casa Civil no governo e estancasse a crise que levou ao golpe.

A nova reportagem da Vaza Jato mostra que as escutas de Lula vinham sendo acompanhadas havia mais de um mês – ao menos desde 9 de fevereiro de 2016 – e todos os áudios desprezados e mantidos em sigilo pela força-tarefa mostram que o ex-presidente relutou ao aceitar o convite de Dilma e mantinha diálogos com políticos, sindicalistas e outras esferas da sociedade, até mesmo com o então vice-presidente, Michel Temer, para encontrar caminhos para sanar a crise política e econômica por meio do diálogo.

Procurador que incentivou candidatura de Dallagnol ao Senado oculta postagens no Twitter


Em mensagens divulgadas pelo The Intercept Brasil, ele chama Gleisi Hoffmann e Roberto Requião de inimigos. após as novas revelações, procurador ocultou postagens do Twitter

Vladimir Aras e Deltan Dallagnol (Reprodução/MPF)

O procurador Vladimir Aras, que aparece na reportagem da Vaza Jato publicada nesta terça-feira (3) incentivando Deltan Dallagnol a se lançar candidato ao Senado pelo Paraná e chamando Gleisi Hoffmann e Roberto Requião de inimigos, trancou sua conta no Twitter. Usuários da rede social denunciaram a atitude do integrante do MPF como uma forma de esconder e apagar mensagens que pudessem comprometê-lo ainda mais.

“Você tem de pensar no Senado. Você se elege fácil e impede um dos nossos inimigos no Senado: Requião ou Gleise caem”, disse Aras ao coordenador da Lava Jato nos chats revelados pelo The Intercept Brasil. Requião (MDB) e Gleisi (PT) eram senadores pelo Paraná na época – em 2018, ela se elegeu deputada federal e ele ficou em terceiro na disputa pelo Senado.
O jornalista William De Lucca usou sua conta para denunciar a atitude do procurador. “O procurador Vladimir Aras, que apareceu hoje nas denúncias da #VazaJato incentivando Deltan Dallagnol a ser candidato e dizendo que Gleisi Hoffmann e Roberto Requião são ‘inimigos’, fechou sua conta no Twitter. Transparência é tudo, né?”, publicou.

Aras era o nome favorito de Dallagnol e do ministro da Justiça, Sérgio Moro, para ocupar a cadeira da Procuradoria-Geral da República (PGR) no lugar de Rachel Dodge. O presidente Jair Bolsonaro ainda não confirmou quem assumirá o posto, mas Aras aparece um pouco distante das preferências.

Vídeo: Glenn dá resposta contundente a jornalista da Globo sobre autenticidade da Vaza Jato


No Roda Viva que foi ao ar ontem, 02 de setembro, Glenn foi questionado por verdadeiros “inquisidores”, que concentraram mais suas perguntas, na “fonte” (hacker) e menos nos conteúdos graves divulgados pela Vaza Jato.

Glenn mostrou aos jornalistas como se faz jornalismo investigativo , colocando a luz da sociedade, fatos que são de relevância e do interesse público, de agentes públicos que guiaram a operação Lava Jato, de acordo com seus interesses políticos, como disse a Agência Pública, nova parceira do The Intercept, na divulgação da VAZA JATO, deixar de publicar informações vazadas é trair o jornalismo .

Glenn com muita serenidade, respondeu ao jornalista da Globo, sobre a “autenticidade” das mensagens da Vaza Jato, ele lembrou que o método para apurar os diálogos da Vaza Jato, foi o mesmo que ele usou para divulgar as mensagens de Edward Snowden, sobre a espionagem americana, que a Globo á época divulgou.

ASSISTA:
MANDOU BEM, GLENN!

Quero de público congratular @GGreenwald pela participação de ontem, no Roda Viva.
Não apenas defendeu a e a verdade dos fatos.
Defendeu o jornalismo, o que também é muito importante.

134 people are talking about this

Veja a íntegra do programa Roda Viva com Glenn Greenwald:

The Intercept Brasil Anuncia O Vazamento De Novos Áudios Da Vaza Jato Nesta Segunda-Feira


ANTROPOFAGISTA

Para desespero dos procuradores da Lava Jato, mas principalmente de Deltan Dallagnol e Sergio Moro, The Intercept Brasil anuncia o vazamento de novos áudios nesta segunda-feira (26), às 12h no canal do youtube.

A conferir.