-->

Agressões da lava jato a Lula, Marisa e família revoltam as redes sociais _+_+_DEPOIS DE MENSAGEM AGRESSIVAS CONTRA LULA, DEFESA PEDE SUSPEIÇÃO DE PROCURADORES


As revelações do Intercept em parceria com o UOL publicadas nesta terça-feira (27) estão causando uma forte onda de indignação nas lideranças políticas. Talvez seja o conteúdo mais pesado divulgado até agora na série de matérias da Vaza Jato.

O assunto “Marisa Letícia” já está entre os mais comentados do Twiiter nesta manhã.
Confira alguma das reações. Começando com a jornalista Amanda Audi do Intercept:

O jornalista Florestan Fernandes (@florestanjr) escreveu:

De todas as mensagens da Vaza Jato a mais reveladora do caráter dos procuradores da força tarefa foi a de hoje no Uol. São pessoas desprovidas de sentimento e respeito pelo próximo. São apenas seres, não merecem a denominação de humanos.


A advogada Carol Proner (@carolproner):

Alguns vazamentos doem mais que outros. Essa gente perdeu qualquer traço de humanidade, é gente lixo mesmo. Essa Laura Tessler é das piores.


A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (@gleisi):

Não bastasse o sofrimento causado a toda família de Lula pela forma como foram investigados, expostos, humilhados, o q sem dúvida levou a morte de d Marisa, essa turma ainda se dava ao direito de chamar de mimimi a dor de luto do Lula. A quem responderão?


O deputado Paulo Pimenta (@DeputadoFederal):

Procuradores da Lava Jato ironizam morte de Marisa Letícia e luto de Lula por parentes, mostra mensagens vazadas -A degradação ética e moral da Lava Jato !!

_____________++++++++++______________
Depois de mensagem agressivas contra Lula, defesa pede suspeição de procuradores
A equipe de Lula no Twitter comunicou que a defesa do ex-presidente entrou com Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal pedindo a suspeição dos procuradores da lava jato de Curitiba.

Segundo os advogados, “as mensagens reforçam a já evidente parcialidade, perseguição e desvios funcionais deles contra Lula e sua família”.
Confira o texto publicado pelo perfil de Lula no Twitter:
A defesa de Lula entrou com Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal pedindo suspeição dos procuradores de Curitiba. As mensagens reforçam a já evidente parcialidade, perseguição e desvios funcionais deles contra Lula e sua família.

596 pessoas estão falando sobre isso

Perfil de Lula dá invertida no Jornal Nacional com matéria da BBC no caso Amazônia _+_+_Lula da resposta à covardia do JN/Globo (“Brasil é exemplo de sucesso na redução do desmatamento, diz relatório” – Título da matéria publicada pela BBC Brasil em 05 de junho de 2014.)


Foto: Ricardo Stuckert

Willian Bonner disse que Lula tinha a mesma postura de Bolsonaro na questão da Amazônia, mas matéria da BBC de 2014 mostra exatamente ao contrário



Após o apresentador do Jornal Nacional, William Bonner, dizer em rede nacional que o ex-presidente Lula tinha o mesmo discurso que Jair Bolsonaro em relação aos investimentos estrangeiros em programa de defesa da Floresta Amazônica, o perfil de Lula, administrado pela equipe do ex-presidente, respondeu ao telejornal da Rede Globo divulgando nas redes sociais uma matéria de 2014, da BBC Brasil, onde mostra que o governo petista era elogiado pelo sucesso da redução de desmatamento na região.



Na época, um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) dava destaque ao país por ter sido a nação que mais tinha reduzido o desmatamento em todo mundo, além de diminuir as emissões de gases para a atmosfera.

“As mudanças na Amazônia brasileira na década passada e sua contribuição para retardar o aquecimento global não têm precedentes. A velocidade da mudança em apenas uma década – na verdade, de 2004 a 2009 – é impressionante”, dizia um trecho do documento.
Na edição do jornalístico da Globo, Bonner tentou equiparar o discurso de Bolsonaro com uma fala de Lula sobre investimentos internacionais para a Amazônia. “Quando a Alemanha e a Noruega anunciaram a suspensão do envio de recursos para a proteção da floresta amazônica, o presidente Jair Bolsonaro repetiu uma postura que o então presidente Lula adotava quando estrangeiros criticavam a política ambiental do Brasil. Os dois presidentes afirmaram que a Europa destruiu todas as suas florestas e que, por isso, não tem moral para dar conselhos sobre a Amazônia”, disse o apresentador.
_________________+++++++++++++____________
Lula da resposta à covardia do JN/Globo

“Brasil é exemplo de sucesso na redução do desmatamento, diz relatório” – Título da matéria publicada pela BBC Brasil em 05 de junho de 2014.
E segue a cruzada da Globo contra Lula e pró Bolsonaro.

Willian Bonner disse que Lula tinha a mesma postura de Bolsonaro na questão da Amazônia, mas matéria da BBC de 2014 mostra exatamente ao contrário.

Após o apresentador do Jornal Nacional, William Bonner, dizer em rede nacional que o ex-presidente Lula tinha o mesmo discurso que Jair Bolsonaro em relação aos investimentos estrangeiros em programa de defesa da Floresta Amazônica, o perfil de Lula, administrado pela equipe do ex-presidente, respondeu ao telejornal da Rede Globo divulgando nas redes sociais uma matéria de 2014, da BBC Brasil, onde mostra que o governo petista era elogiado pelo sucesso da redução de desmatamento na região.
Na época, um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) dava destaque ao país por ter sido a nação que mais tinha reduzido o desmatamento em todo mundo, além de diminuir as emissões de gases para a atmosfera.
“As mudanças na Amazônia brasileira na década passada e sua contribuição para retardar o aquecimento global não têm precedentes. A velocidade da mudança em apenas uma década – na verdade, de 2004 a 2009 – é impressionante”, dizia um trecho do documento.
Na edição do jornalístico da Globo, Bonner tentou equiparar o discurso de Bolsonaro com uma fala de Lula sobre investimentos internacionais para a Amazônia. “Quando a Alemanha e a Noruega anunciaram a suspensão do envio de recursos para a proteção da floresta amazônica, o presidente Jair Bolsonaro repetiu uma postura que o então presidente Lula adotava quando estrangeiros criticavam a política ambiental do Brasil. Os dois presidentes afirmaram que a Europa destruiu todas as suas florestas e que, por isso, não tem moral para dar conselhos sobre a Amazônia”, disse o apresentador.
*Do Antropofagista – Com informações da Forum

Lula chama Moro de “promoter” após revelação de palestras ocultas na Lava Jato_+_+_Moro já fez palestra até em um castelo de Curitiba

Por Esmael Morais

O ex-presidente Lula, mesmo mantido preso político em Curitiba, não perde o bom humor. O petista chamou de “promoter” o ministro Sérgio Moro, ex-juiz da Lava Jato.

Promoter, em inglês, significa “promotor” –aquele que promove eventos e eventualmente, no caso do então magistrado, também promovia alguma ação contra adversários políticos e ideológicos no papel da acusação.

“Juiz e promotor ou promotor e promoter?”, ironizou Lula após reportagem da Folha e do Intercept deste domingo (4) mostrar Moro promovendo uma palestra para seu parceiro Deltan junto ao gaúcho Grupo Sinos.

22.mai.2017
Sergio Moro
19:25:02 […] do Grupo Sinos, lá de Novo Hamburgo, pediu seu contato. Ano passado dei uma palestra lá para eles, bem organizada e bem paga.
Deltan Dallagnol
22:58:10 Passa sim! Abraços

LEIA TAMBÉM
https://www.esmaelmorais.com.br/2019/08/lula-chama-moro-de-promoter-apos-revelacao-de-palestras-ocultas-na-lava-jato/

______________+++++++_________________

Moro já fez palestra até em um castelo de Curitiba
Fotos: divulgação.

O ministro Sérgio Moro já foi palestrante até mesmo em um badalado castelo de Curitiba, o Castelinho do Batel, local de eventos corporativos, formaturas e casamentos.
No dia 9 de março de 2016, o então juiz da 13ª Vara Federal do Paraná palestrou para empresários a convite da LIDE (Grupo de Líderes Empresariais) –um agrupamento de lobby que era presidido pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Na época, uma fonte do Blog do Esmael que trabalhou no evento revelou que uma palestra de Moro saía por muito mais que os R$ 10 mil ou R$ 15 mil apurados pela Folha e o Intercept neste domingo (4). A Resolução nº 226/2016 do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) considera atividades externas dos magistrados como “docência”, portanto, não sujeitas à declaração da remuneração.
Antes, porém, no dia 24 de junho de 2015, Joaquim Barbosa, recém-saído do Supremo Tribunal Federal (STF), ainda surfando na onda no mensalão, também palestrou pela LIDE sobre o tema “O poder e a ética no Brasil” no castelo de Curitiba.
O prédio é uma construção de 1928 inspirado nos castelos franceses da região do vale do Loire, na França. Nos tempos de glória dos barões da Erva Mate, o endereço chique da capital paranaense, recebeu quatro presidentes da República (Juscelino Kubitschek, Eurico Gaspar Dutra, Jânio Quadros e João Goulart), os príncipes do Japão e da Holanda, Oshio e Bernard, respectivamente.

Na década de 50, o Castelinho do Batel também foi residência de governador e por trinta anos, entre 1973 e 2003, agasalhou a TV Paranaense (atual RPC) –afiliada da Rede Globo no Paraná.