Fábio Sardinha: 20 de Novembro na cidade dos Coronéis

Fábio Sardinha: 20 de Novembro na cidade dos Coronéis

Neste domingo é o Dia da Consciência Negra.

 

E muito mais que um feriado no calendário oficial brasileiro, nessa data temos que sempre registrar as lutas e vitórias que o povo negro sempre esteve inserido na história de resistência Brasileira.

 

Nesse caso não podemos deixar de refletir todo período da escravidão que vigorou em nosso País, onde negros e negras foram massacrados e oprimidos por mais de 300 anos.

 

E, mesmo após a chamada abolição, não foi cedido à população negra a real possibilidade de inserção na sociedade, pois tivemos uma política de embranquecimento da população estimulada pelo governo e coronéis no fim do século XIX, com imigrantes europeus trabalhando nas lavouras no lugar dos escravos.

 

Hoje temos algumas políticas públicas que trouxeram alguns avanços na desigual situação econômica, social, que o negro sempre esteve inserido não pelas suas capacidades, mas por um projeto de poder que o mesmo sempre foi escamoteado. Mesmo assim, ainda temos muito no que avançar. Em Ribeirão Preto, por exemplo, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo considerou ilegal a Lei Municipal 10.057/2004, que institui o “Dia da Consciência Negra, pois uma ação civil pública movida pelo Ministério Público, a partir de uma representação da Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), sendo assim o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo entendeu pela ilegalidade da Lei 10.057/2004 frente à norma nacional.

 

Além disso, a pesquisa Mapa da Violência revela que os negros são, proporcionalmente, maioria entre os assassinados em Ribeirão Preto. A tendência é a mesma em todo o país.

 

Em Ribeirão Preto, o índice de negros assassinados em 2012 foi de 27,2 para 100 mil habitantes, enquanto o de brancos foi de 14,4 para 100 mil.

 

Entre os jovens, a alarmante tendência se mantém. Enquanto entre negros o índice para 100 mil habitantes ficou em 48,7, entre brancos foi de 19,7.

 

Por essa realidade ainda temos muito o que lutar para que o povo negro seja, de fato, valorizado em nossa cidade. E Zumbi dos Palmares, que é ícone dessa luta, hoje é lembrado como muitos outros na historiografia brasileira.

 

Salve Zumbi e Dandara nesse dia, e todos os outros pela verdadeira emancipação de nosso povo negro!!!

---
Fábio Sardinha é diretor estadual Apeoesp, professor do Estado e estudante de Pedagogia Seja Companheiro, faça sua doação ao PT de Ribeirão Preto

Comentários

Ainda não há comentários nesta notícia. Seja o primeiro!